10/04/18

"uma história que não lembra ao diabo"


(…) "Gente a fazer de bonecos ou bonecos a fazer de gente?
Há de tudo, aqui. No palco da nossa imaginação.
Aqui, neste palco, faz-se o infazível e narra-se o indizível.
Para que o fazemos? Será apenas por puro entretenimento?
Será porque podemos fazê-lo e, fazendo-o, estamos a pensar seriamente em algumas coisas?
Se calhar é um bocadinho disso tudo.
O resultado foi este.
Não sei muito bem o que vos diga.
Apenas sei que há histórias que não lembram ao diabo."


E também sei que é bom ver materializado, aquilo que começou por ser um esboço
depois foi gerado, retido, enriquecido e apaparicado
para por fim nascer, rebelde, indefinido, inconstante.
gritou, esperneou, teve noites mal dormidas mas também riu muito.
depois cresceu e teve pais, filhos, irmãos, amigos.
aprendeu a andar e a correr e a brilhar.
já o coloquei no meu álbum de filhos-teatro como (mais) um especial.
este deu-me luta. deu-nos luta. a todos. aos que o suaram em corpo e voz, aos que o coseram, colaram, maquilharam, assistiram, repetiram, transportaram, soldaram, acreditaram, iluminaram, musicaram e sobretudo acarinharam.
está pronto para ir. deixemo-lo voar.

(mas, porreta, não é que já tenho saudades dele?)

10 comentários:

Isabel Pires disse...

Já tinha pensado que nem lembrava ao diabo esconderes essa história deste teu sítio :)
Parabéns, Laura!

Os olhares da Gracinha! disse...

Por tudo isso ... que venham mais projetos!bj

Os olhares da Gracinha! disse...

Por tudo isso ... que venham mais projetos!bj

Janita disse...

Entendo esse teu sentimento, Laura!
Assim como entendo quem constrói um barco, colando o casco tábua a tábua, ganhando-lhe estima e carinho, com o tempo...depois de pronto, lança-o ao mar, na missão para o qual foi construído. Teme o naufrágio, mas alegra-se e sente orgulho pela sua obra.
Compreendo quem cria um filho, passa noites em claro, acompanha-lhe o crescimento. Chega o dia em que o vê partir, sair do ninho, levantar voo... fica apreensiva, mas também tranquila e feliz pela obra que criou e sabe apta para enfrentar o mundo...
Assim, te compreendo a ti, Laura.
Orgulha-te, respira fundo, observa e sê feliz!

Beijinhos. Parabéns! :)

Andreia Morais disse...

A imaginação não tem limites!
Que bom que é ler-te, ainda para mais quando dá para sentir que é algo que te diz tanto :)

Cidália Ferreira disse...

Gostei muito da postagem!!

Beijo. Boa noite.

CCF disse...

Onde? Onde? Onde?
Se agora é nosso, quero ver!
~CC~

Victor Barão disse...

"Só" por "transcender o diabo" já deve ser muito bom!

Se alguma vez vierem cá para o Sul, gostaria de saber e respectivamente assistir.

Acima de tudo parabéns e felicidades

Excelente semana

Graça Pires disse...

Quando a imaginação se junta à inteligência, nasce algo criativo que dá muito gozo, Laura.
Parabéns...
Uma boa semana.
Um beijo.

Laura Ferreira disse...

meus caros todos,
correu muito bem, absorveu-me muito mas foi mais um amor vivido e que não esqueço.
deixo-o ir, deixei-o ir, para poder voltar aos sítios que mais gosto.

um abraço a todos vós.

Arquivo