06/11/18

Samuel Beckett


Nunca duvidei da influência de Samuel Beckett na Literatura e no Teatro do século XX mas agora que o estou a ler a fundo, reencontro com prazer aquilo que nele sempre me fascinou: o minimalismo, as histórias pontuais com personagens sem história, a crítica social, as didáscálias com tanta história, a atenção à condição humana.
 
Nunca pensei em encenar Beckett talvez por receio de ser um voo demasiado alto para mim.
Mas agora que o conheço mais um pouco, sinto-me mais habilitada a apoderar-me dos seus textos, quem sabe trabalhá-los ou então ficar só mesmo a descobrir a imensidão de coisas que existem até nas pausas de cada um.

7 comentários:

Tétisq disse...

Quero muito ver a concretização deste desejo.

Janita disse...

Orgulharmo-nos pelos nossos feitos e lutar pelas conquistas,
é perfeitamente legítimo e humano.

Força nisso e boa sorte, Laura! :)

Andreia Morais disse...

É tão diferente quando mergulhamos fundo em determinados textos/autores/afins. É maravilhoso, porque descobrimos particularidades impensáveis

r: Muito obrigada *-*

luisa disse...

É uma sensação boa essa de sentir germinar em nós uma vontade, um desejo, um projeto. Vai fundo, Laura. :)

Luis Eme disse...

Estamos sempre a crescer e a aprender (se quisermos, claro).

Cidália Ferreira disse...

Continuação de sucesso! Amei!

O livro da nossa estória
Beijos e um excelente fim de tarde!

Graça Sampaio disse...

Então força! Para a frente!!

Beijinho

Arquivo