27/08/19

Variações de um amor maior



O filme que se fala.
O filme que se fala é dor. Mas também é amor.
É partilha. É trabalho árduo. É um retrato. É um legado.
É uma procissão de coisas bonitas. É perceção, virilidade, fragilidade, glória.
É mimetismo, uma bela insatisfação contida.


O cinema português está de parabéns.
Sérgio Praia dá-nos uma interpretação brilhante, depurada, agradecida e adorada.

Há muito tempo que não saía de um cinema tão deslumbrada.

4 comentários:

Gaja Maria disse...

Quer dizer que vale muito a pena ir ver?

Laura Ferreira disse...

Vale muito, GM :)

Janita disse...

Vi, no cinema, a apresentação e fiquei com imensa vontade de ver o filme, só pelo soberbo desempenho do actor principal. António Variações não teria representado melhor o seu próprio papel...

Andreia Morais disse...

Quero tanto ver este filme *-*

Arquivo