25/10/19

se a minha casa voasse mandava-a para o Brasil





se a minha casa voasse mandava-a para o Brasil sem bilhete de volta
para depois ir ter com ela
e procurarmos ambas um cantinho, um violão
e cantaríamos juntas muitas vezes “é melhor ser alegre que ser triste”
e havíamos de nos sentar ao fim da tarde em Ipanema a ver a tarde a cair
e o nosso olhar a acompanhar a cor do mar
com fascinação
enquanto um barquinho se ondulasse, no mar, ao som de um samba de verão,
e quando finalmente chegasse a hora de ambas dizermos “chega de saudade”
voltaríamos para Portugal, de mãozinha dada, a rezar à nossa Santa Rita de Sampa
para nos guiar e fazer chegar bem, em paz.

5 comentários:

Ricardo Valério disse...

Olá:- Por vezes temos momentos assim. Mandar tudo às malvas. Só que, depois, o nosso espírito acalma, e "choramos" pelo que antes "abandonámos...
.
…… Conheça-me aqui …….
.
^^^ São teus olhos, pérolas por lapidar ^^^
^^^ Pensamentos e Devaneios Poéticos ^^^
.
Votos de um feliz fim de semana.

noname disse...

Me espera, vai, vou juntinho :-)

Boa tarde, Laura

Luis Eme disse...

Que sonhadora corajosa, nem se assusta com os "bolsonaros". :)

Andreia Morais disse...

Eu mandava a minha, por uns tempos, para a Grécia :)
Gostei muito!

Graça Pires disse...

O Brasil, apesar de todas as coisas que gosta nele, talvez não seja boa ideia por agora…
Uma boa semana, Laura.
Um beijo.

Arquivo