18/12/19

Carta ao Pai, sem ser Natal.



Pappy, este ano escrevo-te a ti porque mais uma vez não preciso de pedir nada ao Pai Natal.
Queria que soubesses que por aqui as coisas continuam mais ou menos iguais; tempestades com nomes de mulheres, celeumas com o orçamento de estado, gente a zangar-se muito com gente nas redes sociais (agora andam todos a dar em cima de uma miúda…), o estado da saúde, do clima, da transparência, da intransigência, da negligência.
Mas para falar disto basta que se abra uma rede social, um jornal, uma revista, um email.
O que queria realmente dizer-te é que nós por cá continuamos todos a tentar olhar para isto da melhor forma mesmo sabendo que não estás.
Não estás, de facto. Mas para mim estás e sempre.
E sabes disso porque te peço todos os dias para ser um bocadinho como tu eras e ensinaste todos aqueles a quem abençoaste com a tua presença: mais generosa, mais simpática, mais tolerante, mais alegre.
Ando nesta vida assim, diariamente, um dia consegue-se mais um bocadinho de uma coisa ou de outra, disto ou daquilo.
Quando me deito, à noite, além dos teus olhos, encontro os teus ensinamentos e as memórias infinitas das coisas infinitas que me deixaste.
Não quero pedir-te nada. Ou antes, quero.
Que me abraces no sono, que me ensines anedotas e trocadilhos novos e que neste Natal nos inspires, a todos, para que fiquemos felizes e em paz.
Prometo vestir uma roupinha “prosopopeica”, por o “It was a very good year” a tocar e acabar talvez a noite a cantar ou a jogar qualquer coisa.
Um beijo repenicado nas “lêpas” ou na bochecha esquerda, com direito a barulho e tudo.


10 comentários:

Andreia Morais disse...

♥♥♥

" R y k @ r d o " disse...

As voltas que a vida dá

Festas felizes

Gaja Maria disse...

Beijinho

Cidália Ferreira disse...

Emocionante! 💖

Beijos. Boa noite

CCF disse...

Que falta deve fazer esse pai. Mas ficou consigo para sempre.
Um beijinho
~CC~

jose disse...

Revivem ,boleadas as arestas , recortados na Ausência .

O Puma disse...

Todos os dias construimos memórias

Clara disse...


(não há palavras para descrever a emoção de ler as tuas palavras em que partilhas este teu momento tão íntimo)

Laurinha,

E sem te conseguir dizer muito mais, pois o "nó" na garganta aperta, deixo-te com carinho o meu CARTÃO DE BOAS FESTAS 🎄
(por favor clica no link)

Beijinhos Natalícios e de paz
(^^)

luisa disse...

Natal Feliz, Laura, com todos os presentes e os ausentes que te enchem o coração. :)

Mar Arável disse...

Tudo pelo melhor
Bj

Arquivo