sobre

laura avelar ferreira
atriz, dramaturga, encenadora.
(escreve desde que se lembra e nunca se esquece de escrever)

as palavras confortam-me e sabem-me bem. 
desenho-as, reinvento-as, visto-as, 
misturo-as como se fossem cartas e engulo-as como se fossem água.
guardo-as no ventre como filhos.
as minhas palavras crescem-me em tantos cantos. 
são minhas, degusto-as e guardo-as e dou, a cada uma, um significado. 
depois escrevo-as a brincar, muito seriamente. 
coisas pequenas que querem dizer coisas grandes e coisas grandes vestidas de pequenas.
 neste sítio, está o que eu gosto de fazer com as palavras.
só porque, na verdade, há dias em que não sei que faça a tanto de mim.


contacto:

Arquivo