27/05/11

ao contrário

é bom quando a noite nos faz "baralhar" o cérebro como se fosse um baralho de cartas
e quando acordamos de manhã a cabeça está arrumadinha
tudo separadinho por cores, figuras a um lado, trunfos ao outro.
 e na mão, temos um jogo que é o nosso, que sabemos bem como jogá-lo
e só nos resta... disfrutar.

3 comentários:

Graça Pires disse...

É bom quando a noite é a sombra de um pássaro que procura o mar em voo raso...
Um beijo, Laura.

Luis Eme disse...

és uma batoteira, separas as cartas.

Teresa Durães disse...

também quero essa noite!!

Arquivo