25/01/12

prince charming


eram tempos de luz, de riso simples e descomprometido
de viagens ao passado e arremessos ao futuro
de coisas sem prazos e faturas com data de vencimento
de cabelos esquecidos nas almofadas
de adolescentes vestidos de adultos
eram tempos em que o tempo não se fazia de tempo
se misturavam páginas e se reescreviam diálogos 
eram tempos em que a história parava, recomeçava e se esquecia.
 um dia ficou suspensa
à espera das mãos de um sábio escritor
que a pudesse terminar
ou
à espera de umas mãos
que a pudessem voltar a arrumar.

Sem comentários:

Arquivo